A síndrome do filho pródigo



Lucas 15.11-24


Síndrome é um conjunto de sinais ou sintomas que define as manifestações clínicas de uma ou várias doenças, nesta mensagem do qual vamos abordar não se trata de uma doença patológica e sim espiritual. As síndromes usualmente são denominadas pelo nome do médico ou cientista que primeiro os descreveu ou descobriu a doença ou o mal (por exemplo a Síndrome de Down). Nesta oportunidade vamos analisar com carinho a Síndrome do filho pródigo! Todos nós sabemos que a palavra pródigo significa gastar ilicitamente sua herança! Sair do propósito, sempre implicará em perdas, atrasos na vida e até mesmo em morte dependendo do caso. A herança gasta, pode significar muitas coisas em nossa vida. Exemplos:


O filho pródigo foi iludido pelos seus próprios sentimentos e acima de tudo o seu coração!


Salmos 78:57 Tornaram atrás e se portaram aleivosamente como seus pais; desviaram-se como um arco enganoso.

Jeremias 17:9 Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?


Ele tinha muito mais do que uma herança, ele tinha um lugar de comunhão que Deus havia lhe proporcionado! Em nosso caso como igreja, devemos ter muito cuidado de não estarmos insatisfeitos na casa do pai achando que lá fora ou em uma outra igreja tudo poderá ser melhor ou pelos menos diferente. O lugar onde Deus nos chamou ele nos abençoou com a salvação, muitas vezes com batismo com o Espírito Santo se não bastasse, o nosso pai celestial nos concedeu tantos benefícios, entre estes muitos recebem na casa do pai, heranças espirituais e financeiras. Vieram sem nada e agora simplesmente chegam pro pastor e dizem: Pastor foi muito bom até aqui, mais agora eu preciso de liberdade, eu amo o Senhor reconheço que é um pai espiritual, mais ultimamente o Senhor me sufoca há muitas cobranças, e eu percebo que preciso ser livre.


O filho pródigo era ingrato e cheio de desculpas!


Não é diferente em nossos dias, muitos chegam pro pastores auxiliares e começam a preparar o terreno ou seja o golpe. É muito difícil o filho pródigo chegar diretamente no pastor titular e abrir o seu coração. Sabe por quê? Por que no fundo do seu coração ele esta em duvidas e sabe que esta fazendo algo muito errado, o que ele deseja é um apoio para seus erros. Os nossos pastores (as). Já sabe como funciona e questão de tempo para ter coragem de vir enfrentar o pastor, ou seja, o seu pai Espiritual!



Quando uma pessoa começa revelar-se nos bastidores que não esta se sentindo bem na igreja, que esta muito triste e orando a Deus para ver qual é o propósito de Deus para sua vida, ele nem sabe que a síndrome do filho pródigo já lhe alcançou. Isto não que dizer que todos os filhos pródigos agem desta forma, alguns podem ir direto ao seu pastor sim, mais isso não lhe isenta desta síndrome.


O filho pródigo e o dia da decisão!


Por incrível que pareça todos os filhos pródigos são egoístas sem amor e só pensam em si mesmos. Eu fico imaginando como o coração daquele pai ficou ouvindo aquele filho falar dando as desculpas mais esfarrapadas do mundo. Pensando só nele, não se importava nem um pouco com os sentimentos de seu pai! Eu vejo isso dentro da igreja, muitos não estão nem ai com o pastor e sua família, o que eles vão pensar a respeito disso diz o filho pródigo: Estou nem aí, eu quero é liberdade e ficar bem longe desta família. Na verdade no coração do filho pródigo não existe amor e muito menos sentimentos de afetividade pelo pastor e a sua família( igreja) que são seus irmãos. Pior de tudo é que a maioria vem pedir a benção sem se importar com o que o pastor esta pensando a respeito disso. Por favor pastor, não pense que estou indo para outra igreja por sua causa ou família é que eu sinto que aqui não é mais o meu lugar. Outros dizem descarada mente: Sabe não é de hoje eu tenho orado muito a este respeito e Deus falou comigo que eu devo ir para tal lugar. Eu só quero a benção, ou seja, a minha herança!

Quando o comum se torna praga!


Preste bastante atenção no que vamos abordar agora, o pai daquele jovem repartiu a herança e deu a ele a sua parte. Eu acredito sinceramente que alem disso, antes do filho partir o pai o abençoou e o despediu com um grande abraço e beijo. O que ele não contava é que a benção dele e de sua herança estava condicionada a comunhão com seu pai dentro daquela casa juntamente com seu irmão. É por isso que muitos mesmo saindo com benção do seu pastor, alguns anos depois você encontra aquele pessoa mendigando por ai. Quebrados financeiramente, outros até bem financeiramente, mais a herança Espiritual já não existe mais. Era até um pastor, obreiro, líder de uma igreja e agora não tem força nem para ir a igreja. Muitos têm a igreja como um passa tempo, para os obedientes, a igreja é um lugar de comunhão com Deus, seu pastor e irmãos.





O filho pródigo gastou ilicitamente sua herança!


Você tem o direito de sair de sua igreja com todas as bênçãos recebidas, esta é a sua herança você conquistou é sua. A salvação, os dons, as bênçãos financeiras etc. O grande problema é que você jamais ira conservá-las. É muito difícil, e há muitas razões, e muitos exemplos vou dar apenas um:

Imagine uma pessoa tirando uma arvore de um lugar com seus frutos e com todos os cuidados possíveis, ela procura plantar em outro lugar. A arvore pode até sobreviver mais os seus frutos irão apodrecer e cair. Em muitos casos esta arvore nunca mais produzirá frutos, apenas sombras. Com a igreja não é diferente, neste caso a maior perda se dará pela falta de comunhão, mesmo que você vá para uma outra igreja e esta seja bem melhor do que a sua. Você ira comprometer a sua comunhão. Sabe por quê? O lugar onde Deus te plantou, foi o lugar escolhido por Deus, ele não errou no seu plantio, é muito difícil as pessoas se adaptarem fora do seu lugar de comunhão.


I João 1:3 o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo.

Mendigos espirituais!


Há pessoas que nunca mais conseguiram voltar naquela alegria de servir a Deus, tornaram-se mendigos espirituais pulando de igreja em igreja. E o pior de tudo é que a maioria não consegue ser humildes suficientes para reconhecer seus erros e repará-los. Estas pessoas Enquanto não tomarem uma atitude radical como fez o filho pródigo, jamais irão recuperar a sua herança de comunhão com Deus. Não pense você que a herança do filho pródigo era maldita, pelo contrario era a mais pura e genuína possível, mais uma herança bendita fora do propósito de Deus eu tenho o poder de transformá-la em miséria e desconforto para minha alma. A sorte do filho pródigo é que ele não tinha esposa e nem filhos. Do contrario quem sabe nunca mais voltaria a casa do pai por orgulho, eu já conversei com pessoas que saíram da nossa igreja e a resposta sempre foi esta: Eu por mim pastor já teria voltado há tempos, mais sabe como é meu marido, minha esposa etc. A maioria destes são orgulhosos demais para voltar para o propósito!


Romanos 12:16 Tende o mesmo sentimento uns para com os outros; em lugar de serdes orgulhosos, condescendei com o que é humilde; não sejais sábios aos vossos próprios olhos.


O verdadeiro arrependimento e humildade nos trarão de volta a casa do pai.


O filho pródigo conseguiu reverter a sua situação porque se arrependeu e dentro de uma humildade de coração, o Senhor o abençoou.


Lucas 15:17 ao 19 Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome! Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores. Note que aquele que saiu por cima esbanjando e achando que era o dono da verdade, pensando que a sua atitude iria mudar para melhor a sua vida agora deseja e suspira em ser apenas um empregado de seu pai, que coisa terrível para aqueles que perdem a comunhão com Deus.


Minha conversa com uma ex filha na fé uma ovelha!


Certa feita conversei com a esposa de um obreiro minha filha na fé e ela desabafou dizendo: Como éramos felizes e não sabíamos quando estávamos na sua igreja sobre a sua liderança, na época ele achava o pastor Moacir muito radical, e foi para um lugar tranqüilo onde ninguém vivia pegando no seu pé. Lá não lhe cobravam culto de oração, escola dominical etc. Quais foram os resultados? A herança conquistada aos poucos foi sendo gasta ilicitamente, e logo estavam na miséria espiritualmente falando, filhos nas drogas, casamento se desfazendo, vida financeira num caos etc. Por quê? Saíram da igreja do pastor Moacir Pereira? Não, é por que saíram do propósito onde o pai celestial os havia plantado e para alguns jamais terão outra chance por causa do orgulho bobo. Muitos hoje pensam que estão ruins dentro da casa do pai, por este ou outro motivo, não importa o que tu estejas passado venho lhes dizer que: Na casa do pai a unção e há poder, fora dela discórdia e miséria.


A gente só da valor quando perde!


Porque que tem que ser assim? Porque a maioria de nós não gosta de ser cobrados, o diabo sempre colocará no coração das pessoas isso. Quantas vezes ele diz pra você saia daqui, o pastor não ti ama, esta igreja é fria, ninguém olha pra você, você é mais um na multidão. A bem da verdade ele não quer tirar você da igreja, o que ele deseja é tirar você do propósito para poder arrancar a sua comunhão com Deus e a herança que Ele lhe deu. Satanás sabe que o lugar onde ele te plantou e território de Deus. E dificilmente ele terá êxito. Você pode estar fraco espiritualmente, mais está protegido no lugar que Deus te chamou.


Os sete erros do filho pródigo!


1º grande erro: Achar que o dinheiro ou bens materiais é a fonte da felicidade!


Ele pensava que o dinheiro é a fonte da felicidade. Mas ele se tornou infeliz apesar de ter tanto dinheiro. O dinheiro pode ajudar em muitas coisas, pode nos dar muito conforto, mas não pode nos dar felicidade. Há muitas pessoas ricas que não são felizes, porque o dinheiro não lhes dá uma vida feliz. Uma famosa artista de Hollywood, conhecida em todo o mundo, testificou depois de alguns anos de carreira: "Tenho fama, tenho beleza, tenho muito dinheiro mas me sinto a mais infeliz de todas as criaturas infelizes da terra."


Eugênio McDonald


Era um jovem multimilionário: ele tinha uma casa riquíssima na praia, tinha um iate, uma coleção de armas raríssima além de uma fortuna em dólares. "Eu não tenho alegria, não tenho amigos os meus amigos me procuram para desfrutar do meu dinheiro. Se eu não tivesse dinheiro não teria amigos. Sou infeliz apesar de tudo quanto tenho. Não há nenhum só dia, em que não me encontro com lágrimas. De dia anseio pela noite; à noite anseio pelo dia. Não sou feliz e não encontro satisfação". Num desses dias vazios, Eugênio McDonald, foi a sua sala onde guardava a sua coleção de armas, pegou um revólver e deu um tiro na cabeça, e suicidou-se, acabando com sua vida. O dinheiro pode comprar muitas coisas boas, mas não compra a felicidade.

Crates


Um ateniense chamado Crates, possuidor de uma grande fortuna, lançou todo o seu ouro ao mar, dizendo: "Antes que me ponhas a perder, eu te destruo!" Foi um outro extremo. O dinheiro é um mau senhor, mas é um bom servo. Mas não devemos nos iludir, porque o dinheiro não pode fazer milagres, e não pode nos trazer a felicidade, porque a felicidade não se encontra em uma fonte tão ilusória quanto é o dinheiro. O dinheiro é uma fonte opaca, que nós podemos ter um dia e no outro dia perdemos tudo. Que diga Eike Batista o sétimo homem mais rico do mundo, que possuía 30 bilhões de dólares a revista isto é diz que hoje ele é um pobre milionário devendo 10 bilhões de dólares.


2º grande erro: Desonrar o seu pai!


"Dá-me a parte que me cabe da herança". Isso é uma grande falta de consideração e respeito para com o seu pai. Uma herança só podia ser dada após a morte do pai. Ele ainda não tinha esse direito. Portanto, Ele desafiou a autoridade do seu pai, usurpando-lhe um dinheiro que ainda não lhe pertencia. O 5º mandamento diz: "Honra o teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá". Mas se atravessou e passou por cima da autoridade do pai e o desonrou, que ficou muito chocado e triste, completamente decepcionado com esta atitude do filho. Há muitos filhos que estão desonrando os pais em suas atitudes. Eles desobedecem aos pais, eles ridicularizam os pais, chamando-os de quadrados e outras coisas mais, eles traem a sua confiança, eles são ingratos, não reconhecendo todo o sacrifício que os pais fazem por eles. Muitos deles estão desejando a morte dos pais, a fim de ganhar o seu dinheiro. Este é um grave erro que traz as suas conseqüências, mais cedo ou mais tarde. Deus não deixará essa desonra e desrespeito sem a sua semeadura. Todo o mal feito dos filhos para com os pais é fielmente registrado no livro do Céu. Como você está tratando os seus pais?



3º grande erro: Priorisou os prazeres deste mundo gastando uma herança bendita!


"Vivendo dissolutamente", diz o texto. O Filho Pródigo buscou os prazeres como a prioridade de sua vida. Não sabia que a vida não consiste na abundância de prazeres pecaminosos. Que os prazeres do pecado são decepcionantes, porque são efêmeros, passageiros e fúteis. A satisfação egoísta dominava a sua vida, mas os prazeres da carne não satisfazem à alma. O Filho Pródigo cometeu um erro de prioridade, e este erro é fatal. Quando nós deixamos o que é importante de lado, nós cometemos o mesmo erro. O nosso Senhor Jesus Cristo disse: "Buscai em 1º lugar o reino de Deus e a Sua justiça". A maior prioridade é buscar a Deus e as coisas do Seu reino, as coisas espirituais, mas muitos estão deixando as coisas mais importantes para o último lugar, e estão perdendo o melhor da vida. Um pastor se dirigiu a um jovem e lhe perguntou:



- Jovem, o que você vai fazer na vida? Qual o seu alvo?

- Eu vou estudar Engenharia.

- E depois?

- Eu vou me formar.

- E depois?

- Eu serei um engenheiro.

- E depois?

- Eu vou trabalhar.

- E depois?

- Eu farei grandes construções.

- E depois?

- Eu vou casar e ter filhos.

- E depois?

- Vou criar e educar os filhos e mais tarde, terei netos.

- Sim, e depois?

- Bem, eu vou envelhecer e me aposentar.

- E depois?

- Bem, um dia eu vou morrer, é claro.

- Sim, mas e depois?

- Bom, aí eu não sei mais.

- Então, disse o pastor, volte para casa e reveja suas prioridades.


Há muitas coisas tomando o lugar do culto familiar, da leitura da Bíblia, da prática da oração, da assistência aos cultos, do trabalho missionário. Quais são as suas prioridades? Você deixa as coisas de Deus para o último lugar? Há alguma coisa tomando o lugar que pertence a Deus? Então, reveja as suas prioridades.


4º grande erro chama-se: Desperdício!


Ele desperdiçou todos os seus bens; ele consumiu tudo. Ele cometeu o erro da extravagância, e acabou com tudo o que tinha. Quando Jesus alimentou a multidão com 5 pães e 2 peixes, Ele se preocupou com as sobras, ordenou que se ajuntassem os restos que sobejaram, dando com isso uma grande lição contra o desperdício, dando uma oportunidade para outros aproveitarem aqueles alimentos.


Vivemos numa sociedade de consumistes. As pessoas são acostumadas a consumir, mesmo sem necessidade. Eles têm um vício, uma compulsão de gastar e sempre estão gastando. O comércio estimula a isso. E quanto mais você comprar, gastar e consumir, dizem mais pessoas vão trabalhar, e isso vai gerar mais emprego. Muitos gastam o seu dinheiro em coisas fúteis, e se esquecem de que o dinheiro não deve ser desperdiçado porque representa muito sacrifício da própria vida. Há outros que não cuidam do que tem, e isso também se chama desperdício. Há pessoas que, por exemplo, não cuidam dos móveis de sua casa e têm que trocá-los em pouco tempo. Isso requer um tremendo gasto que poderia ser evitado. Seja lá o que for, você deve saber como e onde está gastando o seu dinheiro. Muitos repetem o mesmo erro do Filho Pródigo:


A prodigalidade hoje é mais comprometedor do que antigamente


Antigamente só se gastava o que tinha . Hoje gasta-se o que não tem, empregando o salário de dezembro no mês de outubro. Um dos princípios da boa economia é nunca usar o dinheiro que ainda não ganhamos. Jamais devemos gastar mais do que ganhamos. Precisamos evitar o desperdício de água, luz, comida. Por que muitos não se importam com isso? Porque não sabem quanto realmente custa para quem paga. Conhece pessoas que demora 30 minutos no chuveiro e uma hora no espelho? É um erro chamado desperdício, desperdício de tempo e dinheiro; é desleixo na economia.



5º grande erro: Falta de Previsão !



Este erro está relacionado com o anterior. Quando nós gastamos tudo e desperdiçamos as coisas, ha maioria não preve um tempo de crise. E foi justamente isso que aconteceu com o Filho Pródigo. "Houve um tempo de fome naquela terra". Ele não pensava que tudo podia acabar um dia. Ele não podia imaginar o colapso financeiro, o fracasso econômico, ele não pôde prever a possibilidade da fome e da miséria, e cometeu o erro de não fazer provisão por falta de previsão, veio a fome e ele foi passar fome também com os miseráveis. Muitos há que levam uma existência descuidada, uma existência imprudente, despreocupada. Muitos há que comem hoje o que vão ganhar amanhã. Isto significa imprevidência. Disse Salomão, em sua sabedoria: "Vai ter com a formiga, e sê sábio." A formiga ensina uma grande lição de previdência. A formiga faz toda a sua provisão no verão para enfrentar as dificuldades do inverno (Provérbios 6:6 ao 8). Você pensa no seu futuro? Você pode ter uma poupança, uma reserva para o futuro. Não devemos gastar tudo o que temos, na medida do possível. Temos que ter previsão do futuro para não sermos desapontados. Temos que prever o que poderia nos acontecer em um certo tempo futuro. Temos que aprender a prever o imprevisível.


6º Grande erro: Falta de Preparo!


Num tempo de crise, o Filho Pródigo foi procurar emprego; mas que pena, ele não tinha o devido preparo, ele não estava preparado para trabalhar: ele era do campo; que preparo ele possuía para trabalhar na cidade? Como não tinha o devido preparo, ele teve de ir cuidar de porcos. Com efeito, quando há um tempo de crise, quando vivemos num tempo de globalização, se quisermos uma boa classificação na vida, se quisermos um bom emprego para sustentar a família ainda não formada, precisamos estar muito bem preparados. Especialmente os jovens de hoje precisam se preparar de todos os modos, e no maior número de especialidades possíveis, conhecendo o maior número de ciências, aproveitando bem o seu tempo para estudar e se preparar. Vivemos em um mundo de competidores. Não há tempo a perder com futilidade, como muitos jovens fazem, e se lamentam depois que não puderam se classificar nos exames de um vestibular, por exemplo. É preciso aproveitar o tempo, lendo, estudando, trabalhando para adquirir experiência nas profissões, é preciso se esmerar nas coisas da vida, se aperfeiçoar para o futuro. É preciso conhecer bem o seu próprio idioma; é preciso também dominar pelo menos uma outra língua estrangeira. Se alguém dominar bem o Inglês, adicionado a um bom conhecimento de Informática, já é um grande ponto de referência, e certamente, há de se destacar como alguém de muita utilidade. Não devemos cometer o mesmo erro do Filho Pródigo: ele foi procurar emprego sem preparo e se decepcionou. Ele não se preparou para a vida. E quanto a você? Está se preparando para a sua vida espiritual? Ou está repetindo o erro do Pródigo?


7º Grande erro: Confiar nas pessoas erradas!


O Filho Pródigo confiou em pessoas erradas, ele pensou que os seus amigos de farra haveriam de sustentá-lo agora em sua miséria; mas, de fato, o que diz o texto? "Ninguém lhe dava nada". Ele foi bater à porta dos seus amigos, aqueles mesmos que usufruíram da sua fortuna, mas ele saiu decepcionado com todos eles porque ninguém o recebeu em sua casa, ninguém podia ajudá-lo. Os seus amigos desapareceram, se demonstraram completamente ingratos. E ele se encontrava na miséria. Ninguém pode satisfazer as nossas necessidades, cabalmente. Os nossos amigos também têm o seu fardo. Cada pessoa tem as suas necessidades próprias, e são responsáveis pelos seus queridos mais próximos, a quem têm o dever de sustentar. Somente o nosso Pai celestial pode nos amparar. Ele é o nosso Deus que nos sustenta todos os dias, dando-nos tudo o de que necessitamos para viver. Ele sustenta a nossa vida física, mental e espiritual. Nada pode satisfazer às necessidades de nossa alma: o dinheiro, a fama, o prestígio. Ninguém pode: os amigos, os parentes e muito menos os estranhos eles vão nos decepcionar. Somente Deus pode nos suprir verdadeiramente a cada falta, Ele pode nos valer sempre. Não vamos cometer esse erro do Filho Pródigo. Nem todos são amigos verdadeiros. Infelizmente, nem todos são confiáveis. Muitos são péssimas companhias, que tentam nos levar para um caminho perigoso.


Os três Acertos do filho pródigo!


Lucas 15.11-24


Ele não ficou lá se lamentando com os erros cometidos. Ele também teve acertos, ele teve corretas atitudes que devem ser imitadas por todos.


1º Acerto : Humilhou-se diante de Deus e de seu pai!


O Filho Pródigo reconheceu as suas faltas, os seus erros e pecados não acusou a ninguém; apenas disse: "Eu pequei, eu errei, eu fui ingrato..." "Eu pequei contra o Céu e diante de ti. Não sou digno de ser chamado teu filho. Trata-me como um dos teus empregados!"


(Matheus 5:3 Disse Jesus: "Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos Céus".


Esta foi a primeira bem-aventurança de Cristo no Seu famoso sermão. Só assim podemos ser felizes. O orgulho nos rouba a felicidade desta vida e da salvação eterna.


  • A humildade é indispensável para quem quer um bom relacionamento com os seus pais.

  • A humildade é indispensável para quem deseja ser perdoado por Deus.

  • A humildade será necessária para todos os que desejam a salvação, porque ela implica em um sincero reconhecimento do pecado. Temos que ser humildes para com as pessoas, quando o assunto é a nossa salvação, temos que ser humildes e nos humilhar muito diante de Deus e dizer à semelhança do Filho Pródigo: “Pai, pequei contra o Céu e perante Ti. Já não sou digno de ser chamado Teu filho! Faz-me como um dos Teus criados!”


2º Acerto : Arrependeu-se de suas atitudes!


Ele "caiu em si". Ele abandonou os erros do passado e voltou para o seu lar. É assim que devemos fazer: praticar um verdadeiro arrependimento. Não só por hoje, mas por todos os dias de nossa vida, de tal modo que vamos aprofundando o nosso arrependimento. Temos que “cair em nós” e reconhecer a profundidade de nosso pecado, em não só praticar certos erros, mas por ter ofendido a nosso Pai celestial. Arrependimento significa tristeza pelo pecado cometido e o afastamento do mesmo. O Filho Pródigo se arrependeu verdadeiramente. Ele sentiu verdadeira e profunda tristeza pelo mal feito. Como é o seu arrependimento? É genuíno? Verdadeiro? Ou é fingido e hipócrita? Você se arrepende hoje para cometer o mesmo pecado no dia seguinte? Então você ainda não se arrependeu! Então você ainda precisa se achegar mais perto de Deus, a fim de saber o que significa a transformação que vem quando nós nos entregamos inteiramente a Ele.


3º Acerto : Confiança que o pai o receberia de volta!


1º lugar- O Filho Pródigo sabia que podia confiar no seu pai.

2º lugar- Ele sabia que seria recebido de volta.

3º lugar- Ele confiava no amor do seu pai. Ninguém podia convencê-lo do contrário.


Por isso, ele voltou ao pai. Nós também podemos confiar em nosso Pai celestial. Ele é totalmente digno de nossa confiança. Ele nunca nos desaponta. Nunca devemos ficar decepcionados com esse pai amoroso que sempre está disposto a nos estender os Seus braços de amor. Quando a nossa segurança acaba, quando não temos amigos, quando a nossa vida está na miséria, podemos confiar e saber que Deus, nosso Pai, pode nos atender. Podemos confiar sempre em nosso Pai celestial. Ele nunca falha. Ele sempre ama. Ele sempre está pronto a perdoar. Se formos a Ele com fé e confiança, Ele virá até nós com a Sua paz, muita paz. Ele virá com a segura promessa da vida eterna.



Quando agimos assim, o pai recebe o filho de volta com :


Com um beijo

Aquele beijo significava: Nunca deixei de te amar!

Aquele beijo significava: Perdôo-te completamente

Aquele beijo significava: Ficarás para sempre comigo

Aquele beijo significava: Vamos começar tudo de novo!

Com a melhor roupa

Aquela roupa dizia: Quero que sintas importante e volte a ter prazer!

Aquela roupa dizia: Quero que te sintas seguro

Aquela roupa dizia: Quero que te sintas transformado

Aquela roupa dizia: Quero que te sintas vitorioso!

Com um anel

Aquele Anel dizia: Meu compromisso contigo se renova

Aquele Anel dizia: Quero que tenhas sucesso (formatura)

Aquele Anel dizia: Nossa comunhão volta a ser a mesma

Aquele Anel dizia: Que voltes a sentir autoridade.

Com sandálias nos pés

1. Aquelas sandálias diziam: Estas protegidas dos espinhos da floresta.

2. Aquelas sandálias diziam: Estás protegido do calor da estrada

3. Aquelas Sandálias diziam: Voltas a sentir-se confortável e seguro

4. Aquelas sandálias diziam: Quero que te sintas livre para caminhar!

5. Aquelas sandálias significava uma vida nova de prosperidade completa para conquistar uma nova herança bendita.


Com uma Festa!

A festa de alguns é pode ser o funeral de outros!


Com aquela festa ele estava dizendo: A nossa comunhão nunca mais será abalada, jamais iremos nos afastar um do outro, o nosso relacionamento de pai e filho nunca mais perdera o brilho. Seremos felizes e ninguém mais ira nos separar. Vamos conquistar tudo e muito mais do que você desperdiçou, vamos por um fim ao passado e começar uma vida nova. Não fique triste com o seu irmão pelo fato dele não sentir alegria com o seu retorno, você é meu filho amado e isso é que importa. Os que tem a minha comunhão certamente se alegraram com o seu retorno, pois o mais importante é que você estava perdido e foi achado. A salvação do filho pródigo passa pelo entendimento do significado do mundo. Prazer após prazer, muitos amigos, festas e tudo mais. Porém quando tudo é consumido, quando todas as reservas materiais acabam, os amigos somem.


Acabou cuidando de porcos, e pior desejando alimentar-se da comida dos porcos, porém ninguém lhe dava nada! Assim é o mundo, não se enganem! A salvação do filho pródigo passou também pelo reconhecimento de sua condição. Vejam que Jesus narra que este filho pródigo "cai em si". Isto é, ele pensa "o que eu estou fazendo aqui meu Deus?". Ele volta ao "eixo" da vida. E este "cair em si" é algo que satanás tenta de todas as formas evitar que aconteça com o ser humano. Ele cega o entendimento dos homens para que eles continuem respondendo somente a instintos, emulações, vontades carnais e nunca reconheçam o seu estado pecaminoso. "E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!" Lucas 15:17. Mais aquela festa determinava que a salvação do filho agora estava garantida na casa do pai. Por isso devemos entender que por mais que estejamos inconformados, tristes por algum motivo jamais façamos o que este filho fez, achar que longe do pai e de todos sua vida seria melhor ou mais prazerosa. Que jamais caímos nesta ilusão de achar que longe de tudo e todos podemos ser feliz. E que Deus nos de sabedoria e firmeza espiritual!


O irmão do pródigo

(Lucas 15.11-32)

Jesus contou no capítulo 15 de Lucas, três importantes parábolas: A parábola das 100 ovelhas sendo uma desgarrada, se referindo aqueles que estão se afastando da igreja e estão perdidos perto da igreja; A da dracma perdida dentro de casa, que se refere aos crentes perdidos dentro da igreja e a do filho pródigo que fala do crente desviado, longe e distante do pai. O texto nos diz que um filho recebeu sua herança e foi para uma terra distante, gastando tudo que tinha a ponto de trabalhar de guardador de porcos, comendo a comida destes, num estado arrasador. Mas depois ele voltou e encontrou o pai esperando por ele o que lhe ofereceu:


A reação do irmão mais velho!


1 - Lugar ele estava estava desenformado ! Lucas15:26 Muita gente faz julgamento errado porque não está informado do que Deus está fazendo na vida de seus irmãos. Outros não entendem a misericórdia de Deus com alguém e acha que Deus tem que castigar seu irmão quando Deus quer perdoar. Na cabeça de alguns funciona mais ou menos assim: Ele olha para aquela pessoa que voltou e diz não quero nem chegar perto deste elemento por que a ora que pegar ele vai sobráreis pra todo mundo.


2 - Lugar - Ele se indignou com a festa que o pai proporcionou ao seu irmão Lucas 15:28 Não fique indignado se Deus quer abençoar o teu irmão. Lembre-se que o Deus que abençoa os nossos irmãos é justo certamente chegara a nossa vez também.


3 - Lugar - Ele não quis entrar - Lucas 15: 28 - Não fique de fora. Se quebrante e entre na benção desfrute se alegre com as bênçãos de seu irmão. Entre na festa da vitória e seja um vitorioso também.


4 - Ele desconhecia o que possuía - Lucas 15:29 - ele não sabia que tudo o que o pai tinha era sua herança e lhe pertencia, ele era tão mesquinho que ficou magoado com o pai por um bezerro cevado. Tem muitos crentes tristes por causa do bezerro cevado se esquecendo que o reino lhe pertence. Não brigue por nada, o que é pra você o bezerro cevado? Um cargo na igreja uma vaga no ministério?


Veja a resposta do pai Lucas 15: 31 e 32

1 - Meu filho você sempre esta comigo - Se alegre porque você sempre está com Cristo em tua vida nada é mais importante em nossa vida do que a certeza que Deus esta conosco.

2 - Tudo que é meu é teu - Tudo que é do pai nos pertence. Louvemos ao Senhor porque somos mais do que milionários

3 - Alegremos e regozijemos - O pai do céu também nos convida a termos uma vida de alegria e vitória. te alegra no Senhor e tenha uma vida de vitória. O filho mais velho, naquela ocasião, era o contraste em pessoa. Quando soube do regresso do irmão e da festa preparada pelo pai se emburrou, ao ponto de recusar-se a entrar para abraçar o irmão. Era um falso apologeta dos bons costumes. Cobrou coerência do pai: um tratamento duro e exemplar para aquele irmão devasso e dissipador dos bens da família.


Foi usando desta analogia que Jesus criticou o comportamento dos fariseus, autoridades religiosas do seu tempo, que passavam muito tempo na Casa de Deus, mas que não O tinham dentro de seus corações. Eram frios, vazios, que não conheciam a verdadeira face de Deus. Uma face de misericórdia, de perdão, que oferecia uma nova oportunidade aos pecadores. O amor como forma de produzir gratidão e garantir o perdão. O filho mais velho reclamou que em toda sua vida nunca tinha recebido um festa, nem celebrado com os amigos um churrasco de cordeiro. Não recebeu, porque tinha uma imagem muito diferente da pessoa de seu pai. Achava que o pai era austero e mesquinho. Um pai que devia castigar o erro das pessoas.



Ele estava muito enganado.


Preocupado com o trabalho, não tinha mesmo tempo de conversar com seu Pai. Por isso não via que seu "velho" todo dia, que caminhava até os limites de suas terras para ver se o filho caçula estava voltando. O filho mais velho nunca percebeu isso porque não tinha saudades do irmão Não era generoso nem sabia que tinha um pai generoso, disposto a perdoar, esperançoso da volta do filho.


E no dia que o pródigo voltou, o primogênito também voltava à tarde do trabalho. Ouviu um barulho de música e o cheiro de boi na brasa. Ao saber do que se tratava, fechou o coração e não quis entrar e festejar. O filho mais velho é o tipo de crente que trabalha dedicadamente nas Igrejas hoje. Presta um serviço de excelência há muitos anos, mas por costume e status. Pura formalidade. Em seu coração é um crítico ácido. É perfeito em serviço, mas mesquinho de coração. Quando volta para casa, costuma destilar um rol de críticas sob o que aconteceu no culto. Está todos os dias dentro da casa do Pai, mas o Espírito Santo não está mais dentro de seu coração. Porque a boca fala do que há em abundância no coração. Um coração predominantemente crítico é espelho a ausência do Espírito. E sem o Espírito não há misericórdia, nem perdão nem celebração. E perante os olhos do Senhor a misericórdia prevalece sobre o formalismo farisaico. O filho primogênito queria ver seu irmão pelas costas. Aliás, se fosse por ele, o irmão somente botaria os pés dentro de casa na condição de jornaleiro. E com esta crítica sutil na forma de uma parábola, Jesus Cristo mostrou aos fariseus, e mais tarde aos judeus, que o amor de Deus transcende à justiça dos homens. Que para Deus o arrependimento de um pecador é motivo de festa entre os anjos do céu, porque Deus não enviou seu Filho ao mundo para chamar os justos ao arrependimento, mas para anunciar aos pecadores uma nova oportunidade de perdão e o Ano aceitável do Senhor.


Tirando as mascaras de longos anos


1 – A máscara da desconfiança – “...e quando voltou ouvia a música e as dança”.

● Desconfiou da alegria na casa do Pai. Hoje, muitos andam desconfiados com o avivamento na Igreja, tudo é motivo de crítica para muitos que não concordam com a alegria na casa de Deus.


2 – A máscara da rebeldia – “Chamando um dos criados, perguntou-lhe o que era aquilo” (v.26).

● O cristão rebelde nunca consulta o pastor ou líder de célula, prefere consultar terceiros do que os que estão a altura de lhe aconselhar.


3 – A máscara do fingimento – “Veio o teu irmão” (v.27).

● Quando soube que a alegria era por causa da volta do irmão, deixou cair a máscara. Pois não amava o irmão perdido e não o aceitava de volta.


4 – A máscara da desobediência – “Mas ele indignou-se e não queria entrar. Então saindo o pai instava com ele” (v.28).

● Não respeitou o amor do pai.


5 – A máscara da indignação – “Mas ele indignou-se”.

● Estava totalmente revoltado com a volta do irmão, agora salvo.


6 – A máscara da desunião – “...e não queria entrar”.


● Não queria alegrar-se com os que se alegram. Seu coração não tinha prazer na harmonia da casa. Qual cristão que não tem prazer com a pregação, com o louvor, com a oração, com os que retornam, os novos convertidos, os que assumem um cargo mais elevado ou ocupa uma posição de destaque na Igreja.


7 – A máscara da imprudência – “então, saindo o pai instava com ele” (v.28).

Foi imprudente e causou escândalo, mesmo com o pai insistindo.


8 – A máscara da desobediência – “Mas ele respondeu a seu pai” (v.29).

● Não acatou o convite amoroso do pai, antes preferindo responder-lhe na presença de todos.


9 – A máscara do egoísmo – “Olha, sirvo-te há tantos anos” (v.29)

● Era puramente egoísta e buscava posição pelos seus atos.

10 – A máscara da leviandade – “...E nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos” (v.29).

● Seu coração não estava no pai, nem no irmão, mas nos seus amigos e prazeres efêmeros desta vida.


11 – A máscara do ódio – “Vindo, porem, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes” (v.30).

● Demonstrou que tinha dentro de si um ódio profundo pelo seu irmão. Tornou-se inimigo e acusador de seu irmão.


12 – A máscara da avareza – “...Tu mandaste matar para ele o bezerro cevado” (v.30).

● Era avarento e não tinha prazer em contribuir com o melhor para a festa do pai (o bezerro cevado).

● Quantos cristãos hoje, estão usando esta máscara e não aceitam em ofertar com o melhor que possui para a casa do Pai (igreja) – (Pv. 3:9-10).


13 – A máscara da incredulidade – “respondeu-lhe o pai: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas” (v.31).

● Estava na casa do pai, mas não cria nas suas promessas.


14 – A máscara da insubmissão – “Mas era justo alegrar-nos e folgarmos, porque este teu irmão estava morto e reviveu...” (v.32).

● Sua insubmissão explica que não amava o pai e por isso não queria fazer parte da sua alegria.


Conclusão: Amemos o nosso irmão perdido e tomemos parte na alegria do Pai.




Estudos em Destaque
Estudos Recentes
Arquivo

templodosmilagres.com.br |  Whats: (41) 3679-6534

 

Av. Alderico Bandeira de Lima, 1767
Campina Grande do Sul - Jd Paulista

quadrangulartemplodosmilagres@gmail.com

  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Twitter Icon

site desenvolvido por Matheus Pereira