O modelo do Líder fiel



Oséias 2:20 E desposar-te-ei comigo em fidelidade, e conhecerás o SENHOR.


Mateus 24:45 quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o Senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo?


Mateus 25:21 E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.


As pessoas na Igreja têm muitas coisas em comum: A fé em Cristo, o resgate do mundo de pecado, a caminhada da salvação... Elas saíram do mesmo lugar (o mundo) e estão caminhando para o mesmo lugar (o céu)! Apesar das coisas em comum, as pessoas não são iguais e Deus não pode tratá-las da mesma forma. Há gente que vive para Deus e há gente que vive de Deus. Os capítulos 12 a 25 de Gênesis revelam a história de dois homens Abrão e Ló, que criam no mesmo Deus, saíram do mesmo lugar, Harã, e estavam indo na mesma direção. Entretanto suas vidas eram radicalmente distintas! Abrão é a figura do líder fiel e espiritual, do homem que vive para edificar o Reino de Deus. Ló é a figura do líder carnal e infiel, do homem que vive pensando apenas em usufruir do Reino de Deus. Vamos acompanhar a trajetória paralela desses dois homens e notar as diferenças que tornaram suas vidas tão distintas uma da outra. Que modelo de lideres somos ou queremos ser?

1. O líder fiel vive em função do seu chamado e da visão que Deus lhe chamou!

Abrão vivia sob um chamado de Deus. Sua vida estava atrelada a um plano dos céus. Ló, como vivia sob a motivação de suas próprias ambições, achou conveniente ir com ele.

Gênesis 12 :4 e 5 Partiu, pois, Abrão, como lho ordenara o Senhor, e Ló foi com ele. Tinha Abrão setenta e cinco anos quando saiu de Harã. 5 Levou Abrão consigo a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, e todos os bens que haviam adquirido, e as pessoas que lhes acresceram em Harã.

Vivemos por sonhos eternos ou ambições terrenas? Os sonhos de Abrão eram os sonhos que a Palavra de Deus havia gerado em seu coração. Suas ambições eram fazer o que Deus lhe tinha ordenado. Até que ponto os objetivos que buscamos foram gerados pelo Senhor? Até o ponto de irmos ao sacrifício para agradar ao Senhor, ou apenas se houver alguma circunstância que nos favoreça? (Posição social, lucro financeiro, realização emocional, alivio na consciência, etc.)


A visão é uma revelação inegociável em nosso coração?


Na ausência de nossos discipuladores, manteríamos o mesmo padrão de vida cristã e o modelo de liderança ou trocaríamos o ouro pelo bronze (como fez Roboão, filho de Salomão)


I Rs 14:25 ao 27 No quinto ano do rei Roboão, Sisaque, rei do Egito, subiu contra Jerusalém 26 e tomou os tesouros da Casa do Senhor e os tesouros da casa do rei; tomou tudo. Também levou todos os escudos de ouro que Salomão tinha feito. 27 Em lugar destes, fez o rei Roboão escudos de bronze e os entregou nas mãos dos capitães da guarda, que guardavam a porta da casa do rei.

Em algum momento Deus pode permitir ser tirado de nós algo que achamos de grande valor, para ver se continuamos no propósito dele. Rompendo com aquilo que não contribui com o nosso chamado, por estarmos convertidos aos projetos dos céus, Abrão era capaz de deixar a segurança humana (Harã), romper com velhas raízes, para tomar-se um peregrino. Há alguma coisa proveniente de nossas raízes (família, feridas e decepções do passado, amigos...) que nos prende no ministério e nos impede de avançar no ritmo e na direção que Deus quer? (pode ser práticas religiosas antigas que relutamos em deixar orgulho e ate mesmo grandes problemas denominacional, minha esposa, por exemplo, teve que deixar a igreja da Assembléia de Deus para que hoje fosse pastora ao meu lado). Quando Abrão saiu de Harã, estava deixando para traz uma história, uma família, a segurança de um lugar onde podia gozar de alguns privilégios. Será que há algum privilégio humano que nos impede de pular de cabeça no ministério (profissão, pressão da família, status, desejo de riquezas etc.)?


Quem de fato manda em mim?


Ló era um oportunista ele não saiu por um chamado divino, mas por uma decisão própria, que lhe pareceu conveniente. Se tinha algum projeto, era puramente pessoal e terreno. Não se vê em nenhum momento ele preocupado em conhecer e obedecer à vontade de Deus.


2. O líder fiel toma decisões diante do altar de Deus!


Enquanto Abrão era um homem de altar, interessado em ouvir o que Deus tinha a dizer, Ló era um homem de raciocínio, decidindo-se pelo que lhe parecia vantajoso. (Bom negociante).

Gênesis 13:3-13 Fez as suas jornadas do Neguebe até Betel, até ao lugar onde primeiro estivera a sua tenda, entre Betel e Ai, 4até ao lugar do altar, que outrora tinha feito; e aí Abrão invocou o nome do Senhor. 5 Ló, que ia com Abrão, também tinha rebanhos, gado e tendas.


6 E a terra não podia sustentá-los, para que habitassem juntos, porque eram muitos os seus bens; de sorte que não podiam habitar um na companhia do outro. 7. Houve contenda entre os pastores do gado de Abrão e os pastores do gado de Ló. Nesse tempo os cananeus e os ferezeus habitavam essa terra. 8 Disse Abrão a Ló: Não haja contenda entre mim e ti e entre os meus pastores e os teus pastores, porque somos parentes chegados. 9 Acaso, não está diante de ti toda a terra? Peço-te que te apartes de mim; se fores para a esquerda, irei para a direita; se fores para a direita, irei para a esquerda. 10 Levantou Ló os olhos e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada (antes de haver o Senhor destruído Sodoma e Gomorra), como o jardim do Senhor, como a terra do Egito, como quem vai para Zoar. 11Então, Ló escolheu para si toda a campina do Jordão e partiu para o Oriente; separaram-se um do outro. 12Habitou Abrão na terra de Canaã; e Ló, nas cidades da campina e ia armando as suas tendas até Sodoma. 13Ora, os homens de Sodoma eram maus e grandes pecadores contra o Senhor.

A incompatibilidade entre o fiel e o infiel

Chega um momento em que os dois têm que se separar. O fiel e o infiel não conseguirão andar juntos por muito tempo. Você já teve que se separar de alguém especial por amor a Deus e seu propósito? Muitas vezes temos que fazer escolhas, não quer dizer que Abraão não amasse o seu sobrinho, mais Abraão viu que seu sobrinho não era muito convertido só foi salvo de morrer em de Sodoma e Gomorra por que Abraão seu tio intercedeu muito a Deus por ele. Em nossa vida temos que entender que quase sempre precisamos tomar atitudes difíceis principalmente quando temos que separar o fiel do infiel, o espiritual do carnal?

A diferença entre o altar e a razão

O crente espiritual preocupa-se em saber o que Deus deseja, ou seja, saber qual é a boa agradável e perfeita vontade de Deus. O carnal decide-se sozinho, segundo conveniências materiais! Um líder procura em primeira mão saber se realmente ele(a) esta realizando a obra de Deus para se realizar ou realizar-se ou reconhece que é apenas um instrumento da vontade soberana de Deus pai e que tudo quanto fizer dentro desta vontade é e sempre será para gloria do Senhor.

Romanos 12:2 E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

O perigo que há nos caminhos enganosos

Nem sempre o que “parece jardim do Senhor” é benção! Quando seguimos nosso próprio coração, podemos tomar caminhos enganosos. Ló foi parar em Sodoma! lugar de gente distante de Deus. O coração do Homem é enganoso mais do que podemos imaginar, por todo cuidado é pouco mesmo dentro da casa de Deus. Mesmo que estejamos fazendo a obra de Deus.

O fato de estarmos realizando tarefas ou serviço para Deus em sua casa podemos sim corrermos o risco de estarmos apenas fazendo a vontade do pastor juntamente com a nossa vontade.

Há posturas que podemos ter para não cairmos no erro das decisões erradas:

1) Consultar a Deus sempre em oração. Nunca esqueça disso a oração é uma ferramenta indispensável para o bom líder. Viver uma vida de oração então nem se fala é como andar de avião em primeira classe, teremos sempre que Deus permitir a mordomia celestial e digo que: Não apenas para as coisas espirituais como também as da matéria!

2) Avaliar se a “oportunidade” que está diante de nós contribui ou choca-se com nosso chamado. Você ira corresponder e facilitar ou, dificultar e até impedir que o propósito de Deus se cumpra? Muitos não medem sacrifício em ser usados e ainda ajudam os de fora a ingressarem e serem bons lideres, outros alem de não fazerem nada ainda tiram as pessoas do propósito de Deus.

3) Ouvir nossa cobertura espiritual nossos líderes são chamados de “guias ou pastores” por isso devemos ter uma consciência de não sermos auto suficientes e compreender o mais rápido possível que necessitamos de homens ou mulheres que nos de cobertura espiritual.

Hebreus 13:17 obedecei a vossos pastores e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossa alma, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.

Provérbios 11:14 não havendo sábia direção, o povo cai, mas, na multidão de conselheiros, há segurança.

Provérbios 20:18 cada pensamento com conselho se confirma; e com conselhos prudentes faz a guerra.

A maior obra que podemos fazer para Deus, é aquela que Ele manda que façamos!

Ao dar vida ao ser humano, Deus dá a cada um, talentos especiais alguns têm vozes privilegiadas, outros escrevem bem; Alguns são ótimos artistas, outros cientistas e filósofos. A cada um, Deus da conforme a sua boa e perfeita vontade. Da mesma forma, quando nos tirou das trevas, Deus nos chamou a cada um para uma obra especial. E Ele espera que cada um de nós faça o seu trabalho com zelo, alegria e dedicação. Talvez tu aches que o teu trabalho é muito pequeno e que não é visto por ninguém, mas a palavra de Deus para ti nesta noite é: Quer seja grande ou pequena, público ou em oculto, o importante é fazermos aquilo que Deus preparou para nós. Se todos fossem pastores, onde estariam as ovelhas? Se todos fossem cantores, quem pregaria? Se todos apenas orassem, quem ensinaria? Mas Deus deu talentos a cada um de acordo com a nossa capacidade. E no Dia do Juízo, Ele nos pedirá contas dos talentos que nos entregou! Naquele dia, desculpas não serão aceitas!



II Timóteo 1:9 que nos salvou e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos dos séculos,



Você está vivendo por sonhos eternos ou ambições terrenas? –


Os sonhos de Abrão eram os sonhos que a Palavra de Deus havia gerado em seu coração. Suas ambições eram, em última instância, espiritual. Até que ponto os grandes objetivos que buscamos em nossa vida foram gerados pelo Senhor? O chamado está impresso em nós? Temos uma convicção de que fazer a obra de Deus é a locomotiva em nossas vidas, ou estamos no ministério circunstancialmente? A visão é uma revelação inegociável em nosso coração? Na ausência de nossos discipuladores, manteríamos o mesmo padrão de vida cristã e o modelo de discipulado ou trocaríamos o ouro pelo bronze (como fez Roboão, filho de Salomão em I Reis 14:26-27)?


I Reis 14:26 e 27 Sisaque levou embora todos os tesouros do Templo e do palácio e também os escudos de ouro que Salomão havia feito. 27Para colocar no lugar deles, o rei Roboão fez escudos de bronze e os entregou aos oficiais encarregados de guardar os portões do palácio. 28Sempre que o rei ia ao Templo, os guardas usavam os escudos e depois os levavam de volta para a sala dos guardas.


  1. Temos que rompendo com aquilo que não contribui com o chamado - Por estar convertido aos projetos dos céus, Abrão era capaz de deixar a segurança humana (Harã), romper com velhas raízes, para tomar-se um peregrino. Há alguma coisa proveniente de nossas raízes? (Família, feridas e decepções do passado, amigos projetos etc.) que nos prende no ministério e nos impede de avançar no ritmo e na direção que Deus quer? Quando Abrão saiu de Harã, estava deixando para traz uma história, uma família, a segurança de um lugar onde podia gozar de alguns privilégios. Será que há algum privilégio humano que nos impede de pular de cabeça dentro desta visão Celular? Por incrível que pareça alguns de vocês aqui nunca serão comprometidos com esta visão celular por causa da: (Profissão, pressão da família, status, desejo de riquezas, etc.)


2 - Quem de fato manda em mim? - Ló era um oportunista. Ele não saiu por um chamado, mas por uma decisão própria que lhe pareceu conveniente. Se tinha algum projeto, era puramente pessoal e terreno. Não se vê em nenhum momento ele preocupado em conhecer a vontade de Deus. Assim tem sido em nossos dias, qual será a minha motivação com relação a obra do Senhor? Por convicção dentro de um chamado, ou apenas por que sou obrigado a fazer isso. Tem aquele que por conveniências próprias se lançam na visão ou por vaidade ou por que desejam tirar proveito da situação.

O desejo de Deus é nos ver fazendo discípulos!


Deus não quer que você se acomode. Ele quer que você lute, persevere, busque. Eu vou dizer a você que o caminho mais fácil é se acomodar, com certeza, assim você relaxa, porém, não é o melhor caminho. Aqueles que se acomodam se conformam com pouco, qualquer coisa para eles está ótima, não importa nada mais a não ser se instalar, se acomodar e se adequar ao melhor modo. As pessoas acomodadas deixam as coisas rolarem naturalmente. Você tem que ser um guerreiro, tem que lutar para conquistar seus discípulos, você não pode abrir mão disso você deve sair do lugar de acomodação. Deus não se agrada da acomodação. Ele quer ver o nosso esforço. Ele quer ver a nossa dedicação.


Não se conforme com a situação mesmo que pareça confortável!


Não se conforme com isto. Deus te chamou para ser um vencedor, e do mesmo modo que Ele te chama, Ele te capacita também, por isso, não há o que temer. Não estamos em tempo de brincar, estamos em tempo de despertamento, de vigiar porque breve Cristo vem buscar a Sua igreja e já nos resta pouco tempo. Quantas coisas têm acontecido ultimamente, cada noticia podemos ver nos jornais por isso não é tempo de se acomodar. O ato de se acomodar é se conformar e se acostumar com a vida do jeito que ela está. É se esquecer de que existe um Deus que tudo pode fazer, é se esquecer de que Deus te chamou para fazer discípulo e não para dormir o sono da indolência! Não se esqueça de que você é filho de Deus, não se esqueça de que você está numa guerra. Por isso, lute, persevere, busque a Deus, não cesse de louvar, não cesse de orar. O Senhor tem um grande propósito para sua vida.


Lute com dignidade e persevere sempre!


As pessoas que perseveram, sempre alcançam seus objetivos, as pessoas que esperam no Senhor, nunca de decepcionam com ele, as pessoas que não desistem de suas bênçãos e de seus sonhos, sempre serão abençoadas por Deus. Elas conquistam, elas prosperam, elas recebem e veem na sua vida as promessas de Deus sendo cumpridas. É por isso que você deve lutar sem desistir, sem se acomodar, pois ninguém pode tirar a sua benção a não ser você mesmo, ninguém pode tirar o que Deus tem para você se você fizer o que a palavra de Deus te ordena. Por isso meu irmão eu vou dizer mais uma vez: Lute, não olhe para trás, não desista agora não, seja você um vencedor, seja você um guerreiro. Deus tem um futuro promissor para sua vida. Se eu tivesse me acomodado em Paranaguá será que teria tantos discípulos espalhados por este mundo? Com certeza hoje não seria o que sou e não teria o que tenho! Será que isso é tudo o que Deus tem para mim? Eu tenho duas alternativas, a primeira é me acomodar com o que sou e tenho e provavelmente até o que sou e tenho poder ser resumido apenas em lembranças de um passado glorioso. A segunda alternativa é jamais me acomodar com o que sou e tenho, olhando sempre para frente e enfrentando novos desafios na presença de Deus. Há muitos que precisam se tornar discípulos dos Senhor!


Lucas 21:19 É na vossa perseverança que ganhareis a vossa alma.


Romanos 5:3 E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.


Precisamos a bem da verdade de mais experiências com Deus, mais como telas se não formos ousados, destemidos e corajosos? Há um desafio para todos nos, Deus quer abrir as janelas do céu sobre nós, mais estamos amedrontados, tímidos e receosos!


As metas provam o líder

Lucas 10:17 ao 20 Então, regressaram os setenta, possuídos de alegria, dizendo: Senhor, os próprios demônios se nos submetem pelo teu nome! Mas ele lhes disse: Eu via Satanás caindo do céu como um relâmpago. Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano. Não obstante, alegrai-vos, não porque os espíritos se vos submetem, e sim porque o vosso nome está arrolado nos céus.



Verdade Central: As metas nos fazem viver, nos desafiam, nos consolidam.

Duas palavras que ouvimos muito são: metas e alvos. Ficar ouvindo alguém nos pedir as metas não é nada confortável para nós, pois elas nos assustam. Mas, ninguém pode dizer que por causa disso ficou mais pobre ou não consegue realizar os seus sonhos. Pelo contrário, havia os que nem sonhavam! A Visão na obra do Senhor precisa despertar sonhos de ganhar vidas, de nos encontrarmos, e de termos um ministério com metas específicas que tragam resultados. O nosso medo das metas vem das referências negativas. Há pessoas que se sentem incomodadas quando começam a ser cobradas, pois apresentam deficiência nas relações com os pais e com patrões, e por esta razão, apresentam dificuldades em lidar com as metas dentro da Visão. O que faz alguém rejeitar as metas são os traumas que tem na alma. O líder precisa ser treinado na obediência para cumprir as metas e superar os traumas. O que fazer para que o discípulo cumpra as metas?

1. Ministre amor e segurança e lhe dê metas de trabalho.

João 21: 16 “...Simão, filho de João, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor; tu sabes que te amo. Disse-lhe: Pastoreia as minhas ovelhas. ”

Todo aquele que é amado e está seguro de que seu líder o respeita e o ama cumprirá metas propostas. Mas, quando ele se sente inseguro e a reunião se torna apenas de metas e cobranças, ele não responderá. Ame o discípulo provando que eles são importantes para você. Eles são importantes não porque lhe dão números, mas porque são vidas que valem mais que todo o universo.

2. Tenha um coração simples e mostre simplicidade aos seus discípulos.

Mateus 11: 29 “ Aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração...”

Simplicidade é ter um coração acessível e facilitar os caminhos para que os discípulos cheguem a você. Quando isso acontecer, seus discípulos vão lhe amar e se sentir amados. Então, não ficaremos nessa correria louca.


3. Não trabalhe para somar números.

Lucas 15:7 “... haverá maior alegria no céu por um pecador que se arrepende...”

Lembre-se que o resultado que está atrás de você tem carne, pele, osso, cheiro, emoções, nome e precisa ser respeitado. Tenha no coração o mesmo sentimento do coração de Jesus que mesmo sendo seguido por grandes multidões sempre sabia reconhecer o valor específico de cada indivíduo.

4. Lembre-se que os discípulos são escolhidos para governar com Cristo!


Lucas 6:13 “...e escolheu doze dentre eles, aos quais deu também o nome de apóstolos...”

Um governo se relaciona. Tem que ser no mínimo diplomático, senão, não conquista. Precisamos ter a diplomacia do Reino para podermos entregar as metas e os nossos discípulos as cumprirem com alegria.

Conclusão: As metas não existem para nos assustar, e, sim, nos desafiar. Precisamos delas, pois desatam a nossa liderança e nos levam a descobrir a capacidade que temos, e você tem um grande potencial!


Conclusão

Deus colocou um mesmo propósito em nossos corações edificar uma Igreja de Vencedores, Servindo as pessoas com amor. Foi por isso que, após termos passados por muitas lutas, ainda continuamos juntos e com a coragem de lutar ainda mais para ver esse propósito estabelecido em nossa igreja. Ser um bom líder exige de nós abrir mão de nossos próprios interesses a fim de cumprir um interesse maior o do nosso Deus. Quando nos aliançamos com pessoas com o mesmo propósito estamos adquirindo condições e forças para fazer o que Abrão fez. Porem, serão muitas as vezes em que seremos provados, em condições adversas, para revelarmos o que comanda o nosso coração. Vamos cuidar para que o sentimento de Ló, de levar vantagem na caminhada, não venha se estabelecer em nossos corações e com isso, quando menos percebermos, estaremos morando em Sodoma lugar que Deus vai destruir. O mundo com seu sistema hoje, é o nosso perigo, a nossa Sodoma. Não vamos abrir mão dos sonhos de Deus postos em nossos corações, por causa de algo que nossos olhos humanos acham que é bom. O Senhor que nos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz sabe que direção devemos tomar, vamos a cada dia nos apegarmos com ele para vivermos a nossa vida de acordo com sua vontade e sendo assim para muitos em nossa volta o modelo de Líder fiel. Sabendo que o nosso trabalho não será vão no Senhor.


Estudos em Destaque
Estudos Recentes
Arquivo

templodosmilagres.com.br |  Whats: (41) 3679-6534

 

Av. Alderico Bandeira de Lima, 1767
Campina Grande do Sul - Jd Paulista

quadrangulartemplodosmilagres@gmail.com

  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Twitter Icon

site desenvolvido por Matheus Pereira